quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Inércia Política

O conformismo é uma atitude que todos temos, sejamos gestores, executivos, bancários, marketeiros, açougueiros, policiais, advogados ou vendedores de cachorro-quente. Mas na política brasileira, todos se conformam com a inércia.


O conformismo político é lei no Brasil, sem exceção à regra.

Ações contra a política brasileira como manifestações sociais, greves sindicais, protestos e ameaças de morte; elas têm um efeito inútil. 

Essas ações duram o tempo de apenas criar um alardezinho na sociedade, pra depois serem encobertas e manipuladas pela mídia. 

O que for conveniente fica. O resto vai pra debaixo do tapete, caindo em esquecimento. 

Durante suas campanhas pedindo votos na TV, deputados usam fantasias e perucas em vídeos (e enquanto isso eles falam e gesticulam com bonecas e fantoches, como num show de mágica infantil). Outros políticos sem nenhuma noção discursam em campanhas auto-promocionais levantando peso e usando uma gravata bizarra.

É ridículo.

Império da Burocracia


Pra se aprovar uma lei no Brasil, por exemplo, é necessário se passar por 16 fases, todas elas podendo durar meses, anos ou até mesmo décadas (veja aqui: http://goo.gl/zQIbkf). 

No reino da política nacional, a burocracia triunfa.

Políticos brasileiros não lutam pelo conforto e bem-estar dos cidadãos. Eles acreditam que, com sua moral, podem fazer a diferença na sociedade, apenas por terem o poder suficiente pra fazerem isso. Mas eles não fazem diferença alguma. 

Os políticos brasileiros, quase generalizando, não sabem o que é empatia, muito menos ética.

Então, que tipo de moral esses "profissionais" têm? 

Não estou dizendo que toda e qualquer pessoa que ocupe um cargo político seja ladrão, desonesto ou antiético. Estou dizendo que eles não fazem questão de se importar com isso. 

Eles mostram se importar com o povo apenas até chegar onde querem (no alto escalão do poder), e depois conservam essa autoridade com ações que não fazem nenhuma diferença concreta na sociedade; mas essas mesmas ações inúteis os mantém em seus cargos, com suas confortáveis regalias. 

O trabalho político não é feito, é apenas conveniado. Não há um sacrifício pelo povo. 

Minha percepção é que as ações do governo atrasam, em vez de transformarem a vida das pessoas e melhorar a qualidade de vida. 

Se existem políticos honestos (aqueles que trabalham tranquilos, de cabeça erguida, que batalham em prol dos direitos humanos)...... ninguém mais sabe quem eles são. 

O povo nada em pequenas braçadas num mar político onde as ondas são mentiras e a maré é a corrupção. 

Políticos que se doam pelo povo. Esses ninguém mais sabe quem são. 

E uma hora, nós vamos nos conformar que eles não existem mesmo. 

Não existem no Brasil. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário